domingo, 6 de julho de 2014

O mistério da loja da Fiat na Avenida Tancredo Neves


Quem passa pela Avenida Tancredo Neves, na altura do número 1.400 e é amante de automobilismo e de carros em geral não deixa de se espantar com um prédio de grandes proporções, uma loja de veículos que parece ter parado no tempo. Uma Alfa-Romeo 155 vermelha de corrida é destaque na vitrine. Ao lado dela, outra Alfa 155 mas de rua, bem conservada. Mais ao lado um Fiat Tempra que dá a impressão de que estava sendo reformado e foi abandonado. Andando um pouco mais vemos mais um modelo da "casa de Turim", uma belíssima Alfa Romeo GTV, em sua versão Spider, em ótimo estado de conservação.

E este acervo não se restringe apenas ao que está exposto na vitrine. Lá dentro diversos modelos históricos, muitos da Alfa Romeo, como os modelos JK e 164 além de modelos clássicos da Jaguar, BMW e Lancia. Conforme pesquisas na rede mundial de computadores, estes modelos pertencem/pertenciam ao antigo proprietário do Grupo GPV, que mantinha a concessionária da Fiat Venice neste local e em diversos outros pela Grande São Paulo. O grupo entrou em falência no final da década passada.

Mas nem tudo são flores. Pesquisando um pouco mais encontramos informações de diversos consumidores que foram lesados pelas lojas do grupo. Talvez, principalmente nos momentos pré-falência.

O que fica de "fato triste" é ver tantos modelos bacanas e históricos se depreciarem no tempo. Como todos bem sabem, carro é feito para andar. Imagine que legal aquela Alfinha GTV bem cuidada, passeando em um domingo ensolarado. Qual será o historial daquela Alfa 155 de corrida? Correu na Europa? Disputou o Sul-Americano de Superturismo Sudam? Visualize este carro andando em Interlagos, por exemplo, que bacana seria!

Hoje pela manhã estive no local, munido de minha máquina fotográfica. A loja parece ter parado no tempo. Dá para ver cadeiras e mesas que um dia foram utilizadas por vendedores e clientes. Foi possível clicar os modelos e vê-los de perto. Estão em relativo bom estado e prontos para serem resgatados de volta à vida. Mas não deve ser tão simples, imagino que estão elencados na massa falida, aguardando um demorada sentença de processo judicial. Fico na torcida para que todos sejam restaurados e tenham um uso digno de suas histórias.










Nenhum comentário:

Postar um comentário